Pescar com a minha filha

Pescar com a minha filha

Diary / Pescar com a minha filha

Foi um daqueles raros dias de ruína quando tudo asemelhava a perfeito. O espaço era aprazível, o regato era muito frio, a minha filha estava a tirar um termo-de-semana da faculdade para ir pescar com o pai. Ela constantemente foi capaz de sobreviver em os dois os mundos - ocasionalmente, o ultimate tom boy com sua vara de pesca Correias de quadril , em outras vezes, uma adorável, graciosa jovem senhora em um vestido que fez os meninos tartamudear. Agora, ela começou a mostrar a independência de uma senhora adulta, descobri que eu tinha inveja da vida que ela tinha de antemão dela referto de pasmo pela senhora quando se tinha ciclone.

Isso não quer dizer que ela já não precisasse do Pai. Anos detrás, a rapariga que precisava de seu pai para fazê-la se sentir segura teria longas conversas com seu pai ela lutava com seus pensamentos. Ela pedia o juízo do Pai eu pedia a esta jovem talentosa que me explicasse as jeitos dos jovens. De certa forma, a nossa relação nunca mudou. Só se aprofundou ao passo que as duvidas se tornavam mas difíceis.

Estávamos sentados ao lado de um dos nossos riachos favoritos, qualquer um comendo uma sanduíche fazíamos uma pausa na pesca. A Julia transformou-se uma extensa pescadora, ou é uma pescadora? Nunca sei. ela era jovem, tentei chamá-la de "peixeira" uma vez, porém ela revirou os olhos tal e como se dissesse: "Pai!"Ela aprendeu a ler um ribeiro, descobrir onde os peixes estão, deslindar o que eles estão comendo. Para ser honesto, acho que ela está a progredir nesta coisa da pesca do que eu não podia estar mas orgulhoso. Atualmente ela descarregou uma pergunta sobre mim com todo o classe de ramificações.

"Pai, como sabes se alguém vai fazer batota?"

"Cruz! Se soubesse a resposta, retornaria a exercitar póquer!"

"Estou a falar de verdade, pai."

"Boa pergunta, Jules. Sabes o que acho de fazer batota. fazes batota, enganas- a ti mesmo."

"Eu sei, pai, porém isso não explica porque é que as pessoas fazem batota?"

"Eu acho que a maior parte deles ambicionam ter sucesso sem fazer o trabalho teso. Acho que ocasionalmente só ambicionam a experiência, a atenção a assombro. Os alunos enganam nos testes para não terem de parecer estúpidos ou repetir a nota. Raramente as pessoas enganam porque há um prémio que ambicionam. Sabes isso tudo. Têm recta a gabar-se isso faz com que se sintam essenciais."

"Não, Pai, porque é que as pessoas traem o conúbio?"

"O que causou isso?"

"Os pais da Amy vão divorciar-se. Lembras- da Amy?"

"Queres manifestar o teu melhor colega a partir de os cinco anos? Aquele com quem dormias todos e cada um dos anos a partir de que começaste a local de ensino? A rapariga que me solteirão Jake? É A Amy?"

Ela sorriu, porém foi de curta duração. "Ela diga que a mãe traiu o pai agora estão a divorciar-se. Porque faria ela isso, Pai?"

Eu sabia que havia alguma coisa mas nisto do que ela estava a manifestar. "Há varias respostas para as pessoas enganarem, Jules, porém não há boas não sei porque é que a mãe da Amy o fez."

"A Amy diz que ouviu os pais a discutir. A mãe dela diz: "É só sexo. Eu não o senhoril."Deseja expor, eu entendo; sexo é emocionante tudo, porém porque razão ela arriscaria tudo por alguma coisa de abalo?"

Acho que ela viu o olhar nervoso na minha face.

"Relaxa, pai. Toda a gente sabe que o sexo é risonho. Não estou a distrair. Só estou a perguntar justificativa trair alguém que nutriz?"

"Também tenho complexidade em apreender, Jules. Não há nenhuma senhora no planeta que me tenha como tentar para longe da tua mãe. Ela ainda é a senhora mas atraente que já conheci."

"Ainda não consigo apreender o que uma senhora 10 anos mas novidade viu em ti, velhote."

"Bastante divertido. Sabes bastante muito que ela é unicamente seis meses mas novidade do que eu. Ela parecido mas novidade agora, porém planeio envelhecer graciosamente. Tenho a fisionomia robusta quando um varão deve medrar ao longo dos anos em breve..."

Adoro a minha filha barranco desta forma.

"O que verdadeiramente me assusta é que se a mãe da Amy pudesse trair o pai, logo como saberei se descobri um marido que não me trai?"

"Verdade?"

Ela acenou com a testa.

"Não vais, de verdade. Leva o teu tempo, conhece o varão melhor do que conheces os outros, depois dás um salto de fé. Você decide que este é alguém em quem você deve incumbir; você espera que se este falhar, você aprenderá a perdoar."

"Como fazes isso?"

"Deus sabe, Jules. Nunca tive de o fazer rezo com o propósito de nunca o faça."Pensei por um instante. " somos jovens não estamos casados há bastante tempo, romantizamos o nosso parceiro. Com o tempo percebemos que não são perfeitos, porém ainda os amamos. Mas tardiamente, aprendemos que o paixão imperfeito é um paixão mas rico. Até começas a gostar das coisas que não são perfeitas."

"O que estás a manifestar, Pai?"

"A tua mãe ressona, Jules."

Lá estava aquela riso outra vez.

Sabes, a tua mãe eu continuamente dissemos que o sexo é alguma coisa a ser partilhado entre pessoas que se amam, como a tua mãe eu."

"OK, velhote! Não vais falar de TI da mãe, porque não?"Ela ainda estava a rir.

"Só prosseguirei expor que senhoril a tua mãe de todo o coração. Traí-la é alguma coisa que não consigo imaginar, acredito sinceramente que a tua mãe possui muito compleição para me trair. Nunca esquecerei o dia quando a conheci. A tua mãe cometeu 2 falhas olha o que lhe custou! Ela possui pago por esses falhas a partir de logo."

"Como de forma, Pai? A mãe parecido feliz!"

"Espero que sim. conheci a tua mãe, era uma noite escura. Ela estava sentada junto ao rio com a tua tia Annie eu estava a passar diz "Viva". A tua mãe a tua tia cumprimentaram-me convidaram-me para me assentar com eles."

"Foi esse o erro dela, pai?"Julia estava rindo eu sabia que ela estava começando a apreender o tema da história.

"Não, o erro dela foi rir-se das minhas piadas. Foi o primeiro erro dela."

A Julia já estava a rir. "Isso é um extensa erro! Ela deve ter tido pena de ti!"

"Bastante jocoso, porém fi-la rir sabia que tinha de regressar a vê-la. Logo na manhã seguinte eu estava andando pela passeio no mesmo lugar, tentando reunir a minha coragem para ir para a moradia que sua família tinha alugado com o propósito de eu pudesse convidá-la para transpor, eu deparei o coberta que ela sua tia Annie estava sentado. Peguei nele, dobrei-o fui até moradia dela com uma boa desculpa para à porta. O teu avô atendeu convidou-me para entrar. Tentei explicar - lhes quem eu era sem lhes manifestar rigorosamente o que estava lá a fazer, durante todo o tempo o teu Solteirão Tom estava a fazer-me um molesto olhado."

"Porque é que este estava a fazer aquilo?"

"Não tens um irmão mas velho, porém o teu Solteirão Tom só estava a fazer o trabalho dele. Este era bastante apadrinhador da mana mas novidade sabia que eu estava lá porque queria ver a tua mãe. Este estava a tentar verificar - me pôr-me alguma coisa de pânico para ter a que a tratava muito."

"Este assustou-, Pai?"

"Muito, não, porém tive que ocasionar a primeira sentimento certa em varias pessoas. Foi aí que a tua mãe saiu de um dos quartos das Traseiras viu-me. Ela deu-me um extensa sorriso esse foi o seu segundo erro. Vi esse sorriso uma vez sabia que tinha de retornar a vê-lo."

"Sim, sim, eu sei. Um sorriso apaixonaste- loucamente. Foste o putty nas mãos dela. De verdade, pai, podias ter oferecido luta!"

Deus me ajude, porém eu senhor esta rapariga que criámos! "Porque faria isso?"

"Desta forma tudo bastante interessante, porém não me está a auxiliar com o meu entrave. Como sei se escolhi um marido que não me trai?"

"Demore o tempo que quiser procure compleição, Jules. Procura um varão com feitio real profundamente enraizado. Encontra um varão que não minta a absolutamente ninguém, respeite as pessoas à sua girata, porém ainda se defende. Procura um varão que se conheça a si próprio, que saiba o que almeja que saiba o achar. Queres um varão que não mude só porque os outros pensam de modo dissemelhante, porém que ouça no caso de estar inexacto. Encontra um varão em quem possas incumbir em quem possas responsabilizar. mas uma coisa, Jules: encontra um varão com um bom coração que não tenha como tirar os olhos de TI, de quem rosto ilumina-se vê, que ouve falas; porque o índole é essencial, porém a alegria também é essencial."

"Só isso? Pensei que ia ser difícil!"

"A maior parte das coisas que vale a pena fazer são, Jules. Não desistas. Este entra na tua vida menos esperares."

Sentámo-nos tranquilamente acabámos as sanduíches. Após um tempo, a minha filha diz: "Pai, se o riso da mãe o sorriso dela fizeram enamorar por ela, o que a fez enamorar-se por ti?"

"É simples. É a minha Colónia. Ela é louca desse modo!"

A Julia estava a rir outra vez. "Acho que não, velhote! Tens de adquirir agua-de-Colónia Novidade."

"Acabei de adquirir um galão paguei quase cinco dólares! Sabes que vagar bastante tempo a passar por consequência!"

"Pai, isso não é Colónia! É insecticida! Dá um tempo à mãe espalha-o no relvado."

"Achas que sim?"

"De verdade, Pai, estás a sobressaltar os peixes com isso..."